A princesinha do papai virou dona de casa!



Eu sou filha única, sempre fui a princesinha, a bonequinha de porcelana! Apesar disso desde muito cedo, meu pai me ensinou a ser independente, a resolver meus problemas, a correr atrás do que eu queria.

Euzinha aqui, NUNCA fiz nada em casa! Até os meus quinze anos eu tinha uma babá a minha disposição. Ela me dava tudo na mão, nem água eu pegava! haha. Não que eu gostasse disso, mas era o jeito dela! E como ela fazia isso quando eu era pequena, ela não conseguia fazer diferente, mesmo depois de eu deixar de ser um baby.

Eu cresci, comecei a trabalhar, fiquei totalmente independente, mas continuei morando com meus pais. E continuei sem fazer nada...haha. Durante todos os 28 anos que eu morei com meus pais, a única vez que eu fiz alguma coisa dentro de casa, foi quando minha mãe ficou doente. Mas foi por pouco tempo, coisa de uma ou duas semanas, pois a irmã dela foi lá em casa e ficou por alguns meses.

Quando marcamos o casamento, e até mesmo antes de definir a data eu e o Evandro também sempre ouvimos das pessoas que iríamos passar fome, caso ele não assumisse a cozinha. Também duvidaram da minha capacidade de administrar uma casa e seus afazeres.

Confesso que algumas vezes eu tive medo de tudo isso! Fiquei com medo de não dar conta! E o casamento foi adiado ao máximo não só por eu querer terminar a faculdade e o MBA, mas também por esse medo de sair de casa, ter uma casa e também ter que cuidar dela!

Hoje, com pouco mais de cinco meses de casada, eu me sinto uma nova pessoa, afinal, não sou mais apenas princesinha do papai, eu sou também uma dona de casa! Sim, eu continuo sendo a bonequinha do papai, e sempre vou ser, independente de ser casada e ter casa! Talvez um dia, eu tenha que dividir o posto com minha filha, mas perdê-lo jamais!

Assim que casei, eu tinha uma diarista que vinha duas vezes por semana na minha casa. Ela lavava, passava, limpava e arrumava. Eu não fazia nada!rs. Os móveis só chegaram no meado de dezembro (compramos em setembro), os eletrodomésticos foram chegando aos poucos (conforme disponibilidade de estoque das lojas), nem comida fazíamos em casa (panelas, louças e afins não tinham chegado ainda...hauhua), nessa época comíamos quase diariamente na rua, alguns poucos dias pedíamos comida...rs.

Os dias passaram, meus móveis, eletrônicos e eletrodomésticos chegaram, minha casa começou a ter cara de casa e eu comecei a dizer o que queria ou não que fosse feito para a tal diarista. Ela não gostava, afinal, trabalhava para minha mãe, sabia que eu nada fazia lá, então achou que na minha casa eu também não saberia fazer nada e ela podia fazer ou não tudo que ela achasse correto. Trocava os móveis de lugar, colocava livros e revistas aonde achava "bunitinho" e meus pedidos e gostos não tinham a menor importância para ela. Quando eu reclamava com os amigos e familiares da postura dela, todos diziam, quase ensaiado, a mesma coisa: deixa pra lá, se ela for embora sua casa vai ficar largada, você não vai dar conta dessa casa toda sozinha....quem vai lavar, passar, arrumar, limpar? Quando eu respondia “eu”, todos riam!





Perto do Natal, a diarista resolveu parar de trabalhar em casa de família e voltar a trabalhar como manicure. Fiquei feliz por ela, afinal, ela conseguiu abrir um salãozinho seu, e menos cansativo que fazer faxina cada dia na casa de um!

A partir do Natal eu arregacei as mangas e assumi minha casa com unhas e dentes. De lá pra cá, eu lavo, passo, cozinho, limpo, arrumo para todos foi uma grande surpresa. Acho divertido quando chegam aqui na minha casa, e ficam surpreendidos porque eu vou fazer o almoço, ou porque a casa está impecável e foi eu que a deixei assim...rsrs.

Descobri nesses três meses que detesto bagunça, sujeira, falta de organização e que gosto muito de forno e fogão. =P

Claro que eu não morro de amores por dar faxina na casa, é um serviço braçal, cansativo mas confesso que fico feliz ao terminar e ver minha casa limpa, organizada....adoro receber elogios pelos meus quitutes.

Algumas pessoas podem estar pensando: pra que eu preciso saber fazer se eu tenho empregada, diarista ou coisa do gênero. Simples, porque a casa é sua e não dela, e ela tem que ter sua cara, ficar do jeito que te agrada.

Casar é tudo de bom, mas algumas pessoas esquecem que casamento vai muito além de um vestidón, uma festa e uma viagem romântica e inesquecível. Casar é assumir responsabilidades, você não precisa fazer os serviços domésticos, mas TEM que saber o que deve ser feito e precisa saber delegar essa tarefa a alguém, caso contrário, seu lar será um mafuá...rs. Legal é olhar para trás hoje e ver que algumas pessoas pensaram e falaram que eu estava me preocupando em fazer festa e não tinha a menor noção do que era ter uma casa! ;)

Meu pai, grita aos quatro cantos que sua princesinha virou dona de casa, ele fica feliz e orgulhoso em ver que eu provei para todos que sou sim capaz de administrar uma casa, e melhor que muitas pessoas casadas há muito mais tempo que eu! Se ele fica orgulhoso, eu então...


16 comentários:

Danee disse...

Lili, você falou tudo o que a minha mãe sempre me falou. Na casa dos meus pais eu tb não precisava fazer nada, mas minha mãe sempre nos ensinou tudo dos trabalhos domésticos. Quando eu dizia que ia ser rica (ledo engano) e que teria empregada. Ela dizia que eu teria que saber mandar. Tá certíssima em cuidar da sua casinha e deixá-la um brinco. A sensação depois de todo o trabalho é muito boa. Parabéns por não ter se intimidado.
beijocas

Jana disse...

Olá...
Primeira vez que passo por aqui, e já super me identifiquei... em casa minha mãe sempre fez tudo, e dps que vim morar com meu pai, sempre tivemos empregada... então, o que fiz, foi mto pouco! Td mundo meio que dúvida da minha capacidade para manter uma casa, mas tenho ctz que quando o cantinho for meu, nosso... a Amélia que tem dentro de mim vai se mostrar, hehehehe... to te seguindo, tá? bjos!

Helen Harris disse...

Oi Lili! Que bom que vc curte fazer as coisas todas! Eu também adoro! E mostra que não tem idade para aprender, né?! Achei essa sua iniciativa super legal :) É muito gostoso cuidar da nossa casinha, né?!
Beijinhos!

disse...

Vc é a prova de que nunca é tarde pra aprender e principalmente ter força de vontade! É muito bom cuidar da nossa casinha, olha que ainda nem me casei, mas cd vez que faço um prato, me imagino na minha casa, fazendo as coisas com todo gosto e prazer!
Bjks

Jessica disse...

Ai Lili, sei exatamente o que vc passa, ouvi coisas assim tb por mto tempo, q meu marido passaria fome, q não ia dar conta, etc etc etc
E tb tive mto medo de não dar conta mesmo sabe???
Mas hj eu mesma me surpreendi com tudo que aprendi, com tud que faço, e não há nada melhor do que sentir o cheiro de casa limpa, e ver a carinha do meu marido qdo faço algo gostoso.
MInha mãe tem dito mto que está super orgulhosa de mim, fico feliz por isso...
Bjooooo

Paty Lenny disse...

Nossa, que legal! Na casa dos meus pais eu até fazia algumas coisas de vez em quando, mas não tanto quanto na minha casa hoje. E eu tbm ouvia a mesma coisa das pessoas antes de casar. E assim como vc disse, o meu casamento hoje é melhor e minha casa é mais organizada e limpa que de muita gente casada a muito tempo e que não trabalha fora. E olha que eu e meu maruido trabalhamos em 2 empregos, saímos de casa 6h da manhã e voltamos só às 21h. Não é porque somos as princesinhas do pai, e agora as rainhas de casa que não somos capazes de fazer tudo oq ue é necessário por nossa vida, e nossa casa né!? Adorei o post viu! Parabéns!

Geli, Angie, Angel, Angélica disse...

OI Lili!!!! Também tô orgulhosa de você!! Nunca deixe ninguém dizer que você não pode fazer alguma coisa! Beijos

Vanessa Santos disse...

Lí eu também era assim, até quando marquei o casamento, dai minha mãe mandou, ordenou que eu aprendesse tudo, porque mesmo tendo uma diarista preciso saber para poder cobrar.
Hoje sei fazer tudo, e me orgulho, como você!
Vou casar e ser sim dona da minha casa, que delicia =)
Beijos

Ju disse...

Orgulho puro da minha amora diva! Parabéns querida!! um beijo grande! ju

Doces Sonhos de Uma Noiva disse...

Passo exatamente isso...mais depois de 2 meses em casa ainda não posso dizer que domino os afazeres!!!!
Mais hei de conseguir...

ADORO SEU BLOG...E SEU VESTIDO MARAVILHOSO....

BJOS

Silvia disse...

Também estou orgulhosa de você Lili. Eu ainda preciso descobrir a dona de casa que está escondida dentro de mim, pois confesso que a minha casa ultimamente anda um mafuá...
Beijos e um ótimo fim de semana :)

Juh disse...

Acho que antes d ecasar devímaos fazer um intensivão pra donas de casa rsrs
Eu sempre fiz muita coisa na casa da minha mãe,mas na nossa casa é completamente diferente,pq cm vc disse a gente quer arrumar do nosso jeitinho,queremos que ela fique com a nossa cara,fora que na casa da mãe se eu não estiver a fim de fazer comida,passar roupa,não faço e pronto,e daqui pra frente vai ser diferente pq vou ter uma pessoa que "depende" de mim,que vai chegar do trabalho e vai querer jantar,que vai sair de manhã e precisar de roupa passada,enfim chega dá um medinho de tanta responsabilidade rs
Bjs

Carla... disse...

Liliiiiiii...

minha faxineira está para me confirmar se vai ficar com 1 dia vago.

Ok... cuidar do que é nosso é bom...mas vamos deixar que o pesado elas façam. kkkkkkkk

A gente fica com a parte nobre. hihihi

Depois te dou notícias.

Beijocas...
Carla.

Biessa disse...

Lili,
concordo quando vc diz que a casa é sua e tem de ficar do seu jeito! Mas toooodo mundo sofre com isso viu!

Moro com meus pais tb, mas faço bastante coisa (embora eles reclamem que não faço nada). Só não passo roupa pq tem quem faça e eu não sou mto boa nisso. mas tb gosto de serviços domésticos e cozinhar é uma paixão. O Leandro é assim meio como você, sempre teve mordomia em casa, rs. Mas já estou começando a ensiná-lo a cozinhar, essas coisas, porque ele precisa ajudar né! rs E ele lava louça superbem, o que é ótimo. Detestoooo estragar minhas unhas hahaha

Bj

jansenenanda disse...

Que post gostoso de ler! bjs

Na disse...

Que lindo, adorei seu post! ainda bem que a empregada-dona da casa abriu seu proprio negocio e te libertou rsrsrs... beijos